Viajar para legitimar: Armanda Álvaro Alberto na Comissão de Intercâmbio Brasil-Uruguai (1931)

Ana Chrystina Venancio Mignot

Resumo

Nomeada por Belisario Penna – que ocupava interinamente a pasta do Ministério da Educação e Saúde – Armanda Álvaro Alberto integrou, em outubro de 1931, a Comissão de Intercâmbio Intelectual Brasil-Uruguai. Se a análise das motivações de sua indicação para integrar a referida comissão permite compreender o contexto político da viagem, a antiga relação de amizade com o ministro interino, bem como o seu processo de legitimação no debate educacional; o exame de sua conferência no Museu Pedagógico de Montevidéu e do seu relatório apresentado, em seu retorno, na sede da Associação Brasileira de Educação, propicia capturar sua visão das reformas educacionais que se desenvolviam em terras brasileiras desde a década anterior e sua particular admiração por determinadas experiências educativas desenvolvidas no país vizinho. A correspondência mantida com educadores uruguaios permite concluir que, como tantos educadores, ela lançou mão de sua viagem para legitimar tanto a sua experiência pedagógica como as iniciativas educacionais visitadas de inspiração escolanovista e legitimar-se, ainda mais, no debate educacional.

 

Palavras-chave

Viagem; Reformas Educativas; Escola Nova

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.